© 2023 by Mi Casa Es Tu Casa. Proudly created with Wix.com

A vida de mulheres imigrantes latino-americanas na cidade de São Paulo

patricia vega

São Paulo, Brasil

Patricia Vega é brasileira, mas é filha de bolivianos. Sua mãe nasceu em Cochabamba, mas veio para São Paulo com apenas 14 anos, acreditando que trabalharia como dama de companhia de uma senhora. Mas na verdade, ela ficou em uma situação de trabalho escravo durante muitos anos.

Patricia trabalha há seis anos como advogada no Centro Integrado do Imigrante, localizado no bairro do Brás. O local presta diversos serviços aos imigrantes de todas as nacionalidades. Seu primeiro caso relacionado à imigrantes foi envolvendo o boliviano Brayan, uma criança de cinco anos que foi assassinada na frente de seus pais durante um assalto. O fato ocorreu em 2013, teve grande repercussão na mídia e um grande impacto na vida de Patricia.

Seu trabalho no Centro Integrado do Imigrante não é fácil. Diariamente, ela lida com situações muito complicadas, principalmente envolvendo mulheres e crianças. A realidade dos migrantes mais pobres que vivem aqui em São Paulo, especialmente a comunidade boliviana, é bastante peculiar.

Patricia lida com todo tipo de situação, desde coisas mais simples como outras bastante dramáticas. Mesmo assim, a advogada é extremamente grata e satisfeita com sua vida. E essa satisfação não envolve dinheiro, mas a oportunidade de ajudar outras pessoas e de também apreciar as coisas simples que a vida pode oferecer.